Buscar

"A mulher da casa abandonada e a escravidão moderna"


O podcast “A mulher da casa abandonada”, produzido pela Folha de São Paulo, é um trabalho de jornalismo investigativo que aborda o caso do casal brasileiro, os Bonetti, que foram investigados pelo FBI por reduzirem uma mulher brasileira a condições análogas à escravidão, torturar-lhe e negar-lhe atendimento médico nos Estados Unidos. O casal pertencia à elite brasileira e ao mudar-se para os Estados Unidos, na década de 1970, receberam uma empregada doméstica de sua família, como se fosse um objeto, para levarem ao país. A partir disso, cometeram os mencionados crimes. Depois de muitos anos, a empregada conseguiu falar para uma amiga sua no país e, com isso, as denúncias foram feitas e a investigação começou. Logo no início das investigações, Margarida Maria Vicente de Azevedo Bonetti fugiu para o Brasil e passou a viver na mansão de sua família abandonada em Higienópolis, um dos bairros mais caros da cidade de São Paulo. Já o marido, Renê Bonetti, foi condenado e cumpriu uma pena de 6 anos nos Estados Unidos, onde segue sua vida até hoje, trabalhando em um alto cargo de uma empresa de tecnologia.

Devido a repercussão do podcast, o tema da escravidão moderna voltou à tona nas redes sociais. O termo é utilizado para designar relações de trabalho caracterizadas pelo trabalho forçado mediante formas de intimidação, como ameaça, além de jornadas de trabalho desgastantes, vigilância intensiva e direitos de ir e vir cerceados. No Brasil, não são raros os casos que se assemelham ao dos Bonetti. Em 2021, Madalena Gordiano foi resgatada da casa dos patrões, em Minas Gerais,onde viveu em condições análogas à escravidão por quarenta anos. No mesmo ano, Madalena Santiago foi resgatada na região metropolitana de Salvador, após viver 54 anos nas mesmas condições. Apesar de a escravidão moderna ser um fenômeno global, o Brasil carrega um herança escravista, resultado dos mais de 300 aos de exploração do trabalho escravo colonial, que deixou consequências na sociedade até os dias de hoje, como a exploração violenta do trabalho que afeta, majoritariamente negros e pobres.


#ParaTodosVerem a imagem contem um fundo cinza com a foto da fachada da casa de Margarida Bonetti, abaixo, em um funto vermelho, está a manchete “A mulher da casa abandonada e a escravidão moderna” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.


3 visualizações0 comentário