Buscar

Após polêmica envolvendo Anitta e Lei Rouanet, internautas passam a questionar financiamento de show


No dia 12 de Maio o cantor Zé Neto, durante um show em Sorriso (MT), fez um discurso com críticas a cantora Anitta e a Lei Rouanet. Com a repercussão do comentário de Zé Neto, fãs da Anitta começaram a questionar os altos cachês que os sertanejos recebem das prefeituras para realizarem shows na cidade. Os internautas passaram a questionar os cachês milionários recebidos pelo cantor Gusttavo Lima para fazer shows em cidades com poucos habitantes e caracterizadas pela pobreza, o que indica que os shows são financiados com dinheiro público. Devido à essa polêmica, a Tag #CPIdosSertanejos foi um dos temas mais comentados nas redes sociais, na qual as pessoas pediam uma investigação da origem do financiamento dos shows.

Embora o acesso à cultura seja relevante à sociedade brasileira, ela não pode ser utilizada como meio para esvaziar outras verbas que garantem o acesso a outros direitos da população, como a educação, a alimentação, ao saneamento básico, entre outros. Além disso, o que se observa é que esses cantores possuem um verdadeiro monopólio na agenda cultural e de shows pelo Brasil. Isso ocorre, em decorrência da grande influência que o agronegócio possui sobre a cultura brasileira, para disseminar sua ideologia, modo de vida, bem como promover artistas que apoiam sua agenda, ainda que indiretamente.

A respeito disso, uma reportagem com a ex-empresária da cantora Anitta viralizou, quando ela explicou que a concorrência com os cantores sertanejos no Brasil é muito difícil, pois uma vez que ela tentava pagar para colocar a música da cantora na rádio, eles conseguiam comprar a rádio por meio de seus empresários, associados ao agronegócio.


#ParaTodosVerem a imagem contém um fundo cinza com uma foto de Gusttavo Lima capturada durante uma live feita no Instagram, abaixo está a manchete “Após polêmica envolvendo Anitta e Lei Rouanet, internautas passam a questionar financiamento de shows sertanejos e pedem uma CPI.” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.


2 visualizações0 comentário