Buscar

Artistas vão à Comissão Internacional de Direitos Humanos sobre censura no Bras


No próximo dia 14, acontecerá uma audiência pública na Comissão Internacional de Direitos Humanos (CIDH), na qual artistas serão ouvidos sobre as denúncias de censura no Brasil durante o governo de Jair Bolsonaro. A audiência foi marcada após um pedido da Mobile (Movimento Brasileiro Integrado pela Liberdade de Expressão e Artística) e contará com a participação de Caetano Veloso, Wagner Moura e Daniela Mercury. O Mobile foi lançado em novembro em um trabalho conjunto de diversos veículos de informação e organizações artísticas, além de ter lançado uma plataforma de denúncia de censura.

Cabe destacar dois casos recentes e bem marcados pela censura, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), atualmente aparelhada por defensores de Bolsonaro. O primeiro foi o lançamento do filme “Marighella”, dirigido por Wagner Moura, que ficou pronto e parado na Ancine por mais de dois anos. Agora, o filme “Medida Provisória”, dirigido por Lázaro Ramos, está passando pela mesma situação. Há mais de um ano o filme está pronto e órgão público está colocando obstáculos à programação da produção. Mesmo com reclamações formais, a instituição não responde. Esta obra fala sobre o racismo e fala sobre uma distopia no Brasil.

As produções dos filmes mencionados colocam que, essas barreiras burocráticas que têm sido impostas pela Ancine são formas de censurar as obras, pois inviabilizam o lançamento das mesmas.


#ParaTodosVerem a imagem contém uma foto de Wagner Moura à esquerda, Caetano Veloso no centro e Daniela Mercury à direita. Acima está a manchete “Artistas participam de audiência na Comissão Internacional de Direitos Humanos sobre censura no Brasil” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.


10 visualizações0 comentário