Buscar

Bolsonaro chama atenção por medidas em pleno ano eleitoral


Na última quinta-feira, dia 30, o Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 1/2022 conhecida como “PEC das bondades”. A medida propõe o reajuste no Auxílio Brasil de R$400,00 para R$600,00, além de reajustar o vale-gás para um botijão de 13 kg a cada dois meses e o "auxílio-diesel" sairá dos R$ 400 inicialmente oferecidos para R$ 1 mil até dezembro. A PEC, no entanto, é vista como uma medida eleitoreira, visto que, pouco antes das eleições nacionais, o presidente precisa recuperar sua aprovação e ampliar as intenções de votos nas pesquisas que indicam até mesmo uma vitória do ex-presidente e candidato Luís Inácio Lula da Silva no primeiro turno.

Além disso, outra medida vista como estratégia do atual presidente, foi a de aumentar em 75% os gastos do Governo com publicidade na emissora Globo, a mesma que o mesmo declarou como sua inimiga e a nomeia como “Globo Lixo” para os seus apoiadores. Assim, junto com outras emissoras de televisão (SBT, Rede TV, Rede Record e Band) os gastos somaram 33 milhões de reais no primeiro semestre, o que representa, segundo uma matéria da Brasil de Fato (04/07) o maior valor governamental gasto com publicidade desde 2009.


#ParaTodosVerem a imagem contém uma um fundo cinza com uma foto de Bolsonaro em um quadro vermelho no lado direito, abaixo está a manchete “Faltando pouco para as eleições, Bolsonaro amplia auxílios e busca uma reconciliação com a imprensa” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.


Tweet: Em ano eleitoral, Bolsonaro resolve aumentar em 75% os gastos do Governo com publicidade na Emissora Globo, mesmo declarando-a como sua inimiga. Além disso a base aliada presidente no Senado também aprovou a “PEC das bondades” que prevê aumento no valor do Auxílio Brasil, do vale-gás e do “auxílio-diesel”.


1 visualização0 comentário