Buscar

CENTENÁRIO PAULO FREIRE


“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão”.

Essa frase pertence ao livro “Pedagogia do Oprimido”, 1968, que faz parte da grande obra de Paulo Freire. Para quem não o conhece, Paulo Freire foi este senhor que aparece no vídeo, contando um pouco sobre a sua vida particular, com o seu jeitinho singular de contar suas histórias. Ele foi um importante educador brasileiro que desenvolveu uma nova práxis educativa, colocando em prática um trabalho de educação libertadora. Seu método criticou as práticas educadoras tradicionais, em que o professor era o detentor de todo o conhecimento e o aluno um mero depósito para receber esses conhecimentos de forma passiva. Sua obra ficou conhecida internacionalmente e é inspiração para diversos países, sobretudo dos latino americanos e dos africanos.

Em 1995 foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz e ganhou o prêmio de Educação para a Paz da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura (UNESCO), em 1986. Em 2012 recebeu o título de Patrono da Educação Brasileira além de ter sido o brasileiro mais homenageado pelas universidades com o título Doutor Honoris Causa.

No vídeo, gravado em 1985, envolvendo o Instituto de Artes e a Faculdade de Educação da Unicamp, o educador comenta um pouco sobre a dura realidade que viveu em sua infância, tendo passado até mesmo pela fome. Além disso, ele também fala um pouco do início da construção da sua trajetória como educador e também fala sobre o seu encontro com Elza e o encontro de Elza com ele. Elza era professora e colaborou de forma precisa para a construção da obra de Paulo Freire. Foi sua esposa e juntos tiveram cinco filhos. A respeito da marcante presença e importância de Elsa na construção das teorias desenvolvidas por Paulo Freire, deixamos a indicação de leitura do texto “O legado de Elza Freire” (texto disponível para a leitura no link:

https://www.unicamp.br/unicamp_hoje/ju/julho2009/ju435_pag12.php# ).

Apesar de não ser mencionado no pequeno trecho que selecionamos, o educador casou-se pela segunda vez com Ana Maria, conhecida como Nita. Ela também foi uma importante educadora e dedicou-se a organizar, publicar e divulgar a obra de Paulo Freire.

Separamos momentos especiais em nosso calendário para falarmos um pouco sobre Paulo Freire durante todo o ano. Isso porque, este é o ano em que se comemora o centenário do educador, devido à grande relevância de sua obra para a transformação da educação e da sociedade.


4 visualizações0 comentário