Buscar

Cerca de 123 mil famílias podem ser despejadas no mês de Dezembro, no Brasil


Segundo dados da Campanha Nacional Despejo Zero, o último mês do ano pode ser marcado pelo despejo de 123 mil famílias. A campanha também mostra que desde o início da pandemia de COVID-19 cerca de 23 mil famílias foram despejadas. A pandemia agravou a crise econômica no país, o que resultou em estabelecimento fechados e, consequentemente, na demissão de funcionários. Nesse contexto, muitas famílias não conseguiram pagar o aluguel e foram despejadas. Ademais, as medidas judiciais e as leis, como a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, que proíbe os despejos durante a pandemia, estão sendo desrespeitadas.

É preciso compreender que moradia digna é um direito de todas e de todos, mas, o que se vê na realidade, é a retirada desse direito de milhares de pessoas no país. Os Movimentos Sociais, os coletivos e as lideranças que lutam pela defesa dos direitos humanos, denunciam, constantemente, a crise humanitária que enfrentamos no capitalismo, em que milhões de pessoas estão em situação de extrema pobreza ao passo em que as políticas públicas de proteção e efetivação de direitos estão cada vez mais escassas. Também é possível ver com precisão esse cenário nos dados que mostram que o número de pessoas em situação de rua tem aumentado em grandes cidades brasileiras, como é o caso da capital do RJ, Rio de Janeiro. Segundo o Censo de População em Situação de Rua da Cidade do Rio de Janeiro de 2020, 20% das pessoas recenseadas afirmaram que foram para as ruas depois do início da pandemia da COVID-19.

#ParaTodosVerem a imagem contém uma foto de pessoas segurando uma faixa com o escrito “Despejo zero”, acima está a manchete “Cerca de 123 mil famílias podem ser despejadas no mês de Dezembro, no Brasil” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.


0 visualização0 comentário