Buscar

Em 1992, Evandro, desapareceu em Guaratuba, no Paraná. 19 anos depois, o caso toma um novo caminho.


No dia 6 de Abril de 1992, Evandro Ramos Caetano à época com seis anos, desapareceu em Guaratuba, no Paraná. O corpo de Evandro foi encontrado no dia 11 de Abril de 1992, em um matagal da cidade com marcas de violência. O pai de Evandro, Ademir Caetano, reconheceu o corpo do filho por uma marca de nascença que ele tinha nas costas. Naquele momento, a investigação terminou com a acusação de um pai-de-santo e de outras seis pessoas por terem realizado sacrifícios com o corpo do menino em um suposto ritual satânico.

O documentário “O Caso Evandro” (Globoplay), feito pelo jornalista investigativo Ivan Mizanzuk, mostrou detalhes do processo judicial deste caso e exibiu erros graves cometidos à época. As investigações foram conduzidas com base no depoimento de testemunhas que não traziam nada de concreto a respeito do crime e que levavam às sete pessoas, a maioria ligada à religião umbanda, incluindo Beatriz Abagge, filha do prefeito do município naquela época, e sua mãe, Celina Abagge. A única prova, de fato concreta para o processo e que foi utilizada pelo Ministério Público para fazer a acusação, foi colocada pela Polícia Militar e era uma série de gravações em que os acusados confessavam a prática dos crimes. Os depoimentos não foram colhidos em nenhuma instituição adequada e alguns dos acusados relataram, logo após, terem apanhado no momento das gravações. Mesmo assim, não houve uma averiguação desses fatos.

O documentário revela que as provas eram ilegais e foram feitas com base na tortura das pessoas acusadas, como denunciaram os advogados Antonio Augusto de Figueiredo Basto e Isabel Kugler Mendes. Diante disso, o advogado Antonio Augusto de Figueiredo Basto afirmou ao G1.com (junho 2021) que iria pedir uma revisão criminal sobre o processo no Tribunal de Justiça do Paraná, bem como entrar com um pedido de condenação na Corte Interamericana de Direitos Humanos contra o Estado por ato de tortura dos acusados.



#Pracegover A imagem contém uma foto de um cartaz indicando que Evandro está desaparecido, acima está a hashtag #TBTCrítico com a manchete “Em 1992, Evandro, de seis anos, desapareceu em Guaratuba, no Paraná. 19 anos depois, o caso toma um novo caminho.


1 visualização0 comentário