Buscar

Em votação acirrada, Câmara dos Deputados rejeitou a PEC do voto impresso.


Na tarde de terça-feira foi votada, na Câmara dos deputados, a Proposta de Emenda à Constituição 135/19, conhecida como PEC do voto impresso. A proposta foi aberta pelo presidente Jair Bolsonaro, que alega que a urna eletrônica não é confiável e que houve fraude na eleição de 2018, assim, propõe que, a partir de 2022, os votos computados na urna sejam impressos em um comprovante, que será depositado em outra urna para contagem manual. A PEC precisava de 308 votos para ser aprovada, mas obteve apenas 229 e foi arquivada. Esta, no entanto, não é a primeira vez que a urna eletrônica é questionada. Em 2014, após perder a eleição para Dilma Rousseff (PT), o candidato Aécio Neves (PSDB), questionou a segurança da urna e pediu a auditoria dos resultados, porém, não houve a constatação de fraude.

Por já saber que não tem apoio suficiente para aprovar a PEC do voto impresso na Câmara dos Deputados, o presidente Bolsonaro promoveu um evento com desfile de militares em blindados da Marinha, no dia 10/08, na região da praça dos Três Poderes. Além disso, civis, apoiadores de Bolsonaro, também concentraram no mesmo local, que é próximo de onde acontece a votação.

Isso é uma forma do presidente simbolizar que tem os militares ao seu lado. As repercussões foram várias em relação à postura de Bolsonaro, o que levou parlamentares a elaborarem proposta para impedir que o desfile acontecesse, mas não houve êxito. A Marinha pronunciou-se afirmando que o desfile havia sido marcado antes do agendamento da votação da PEC, explicando que o evento nada tinha a ver com a votação (El País, agosto de 2021). Ainda assim, a nota não foi suficiente para que os parlamentares críticos ao evento mudassem de posicionamento.

Em matéria, o El País (agosto de 2021) elencou algumas críticas feitas ao desfile por parlamentares: A Senadora Simone Tebet (MDB-MS) afirmou que o ato passou de simbolismo à intimidação inconstitucional dos congressistas. Rodrigo Maia (sem partido-RJ) comparou o ato com o do ex-presidente e ditador do Peru, Alberto Fujimori.


#Pracegover a imagem contém uma foto de uma urna eletrônica, na parte superior está a manchete “Em votação acirrada, Câmara dos Deputados rejeitou, na última terça-feira, dia 10, a PEC135/19 conhecida como PEC do voto impresso.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo