Buscar

Homem é assassinado por agentes da PRF em câmara de gás improvisada no Sergipe


Na última quinta-feira, dia 25 de maio, agentes da Polícia Rodoviária Federal assassinaram um homem em uma “câmara de gás” improvisada na cidade de Umbaúba, Sergipe. A vítima, Genivaldo Jesus dos Santos, homem negro de 38 anos, estava sozinho no momento da abordagem e, segundo reportagem da Uol, carregava medicamentos para esquizofrenia em seu bolso. O crime foi registrado em um vídeo que circulou nas redes sociais no mesmo dia, no entanto, em nota publicada pela PRF, a instituição diz que Genivaldo faleceu por um mal súbito.

Diante dessas atrocidades, grupos, coletivos, movimentos sociais e lideranças têm se manifestado clamando Justiça por Genivaldo.

É importante frisar que o crime abrange tanto a tortura como o assassinato de Genivaldo. A crueldade praticada pela PRF foi capaz de violar o corpo, a dignidade e a vida de Genivaldo, que nada pôde fazer para se defender.

A medida adotada pela PRF pôde ser vista pela população presente no local e até mesmo filmada, como noticiado acima. Mesmo assim, os agentes do crime agiram com tamanha naturalidade que nem isso foi capaz de impedi-los de darem continuidade nos atos cruéis.

Por fim, é fundamental refletir que em um país onde o próprio presidente vangloria torturadores, parabeniza a chacina da Vila Cruzeiro cometida por policiais e comemora o golpe que instaurou a ditadura militar brasileira de 1964 a 1985, os direitos mínimos da população não são respeitados e práticas como essa tornam-se cada vez mais naturalizadas e comuns de acontecerem.



#ParaTodosVerem a imagem contém uma foto de Genivaldo com a frase “Justiça por Genivaldo” no lado direito, a frente, com um fundo branco está a manchete “Homem é assassinado por agentes da Polícia Rodoviária Federal em câmara de gás improvisada no Sergipe” com o logo do Senso Crítico no canto superior direito.


4 visualizações0 comentário