Buscar

Obrador anuncia a abertura de comissão da verdade para investigar os desaparecimentos forçados.


Segundo uma matéria do jornal "La Jornada" de agosto de 2021, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, comprometeu-se, desde o início de seu mandato, a investigar e a resolver as violações de direitos humanos e o desaparecimento de pessoas no passado da história do país. Por isso, ele anunciou que foi feito um acordo com familiares e vítimas de perseguição política por parte do Estado na Guerra Sucia (Guerra Suja), para a criação de uma comissão da verdade, justiça, reparação, memória e não repetição. O anúncio foi feito pelo presidente em 30/08, data em que marca o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados.

A Guerra Sucia (Guerra Suja), no México, foi um período, entre o final da década de 1960 e a década de 1970, no qual se estabeleceu, sob a liderança de Luis Echeverría Álvarez, um Estado contra insurgente que esmagou e reprimiu diversas manifestações estudantis. O México, durante boa parte do século XX, foi governado por apenas um partido, o PRI. No final da década de 1960, com o anúncio de que o país sediaria as Olimpíadas, começaram a surgir diversas manifestações de movimentos estudantis de esquerda. Na década de 1970 começaram a se formar guerrilhas armadas contra o governo, que resultou em um período de forte perseguição política, repressão indiscriminada contra as bases de apoio da guerrilha e contra a população civil em geral. Segundo reportagem do La Jornada de outubro de 2016, há documentos que indicam cerca de 600 desaparições forçadas neste período.


#ParaTodosVerem A imagem contém uma foto de cartazes de pessoas desaparecidas, acima está a manchete “López Obrador anuncia a abertura de comissão da verdade para investigar os desaparecimentos forçados, durante a década de 1970, no México.


1 visualização0 comentário