Buscar

Síndrome de Burnout: esgotamento psíquico, relacionado ao excesso de trabalho, é cada vez mais comum


A Síndrome de Burnout, doença atrelada ao esgotamento físico e psíquico, tem sido diagnosticada cada vez mais em jovens e adultos durante a pandemia. Segundo informações do site do Drauzio Varella, trata-se de um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes. Os seus sintomas principais relacionam-se com a sensação de esgotamento físico e mental e se expressam em determinados comportamentos, como: faltas consecutivas no trabalho, agressividade, isolamento, ansiedade, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, baixa autoestima e pessimismo. Além disso, sintomas físicos podem ser manifestados, como: dores de cabeça, enxaqueca, pressão alta, dores musculares, insônia, distúrbios gastrointestinais, palpitação, sudorese e outros.

No capitalismo moderno, com as mudanças que se iniciaram na década de 1970, as relações de trabalho estão cada vez mais flexíveis. Nesse contexto, a fronteira entre trabalho e vida privada se torna relativa, surgem novas formas de contrato sem garantias de direitos trabalhistas e o trabalho está mais precário com jornadas cada vez mais longas. Soma-se a isso, as pessoas são diariamente carregadas com excesso de informação pelas redes sociais, nas quais a comparação e a cobrança são acentuadas. Segundo Laval e Dardot, no livro A nova Razão do Mundo, de 2016, com a emergência do neoliberalismo, surge também uma nova subjetividade que caracteriza o sujeito neoliberal. Nesse contexto, as pessoas são cobradas a sempre se aperfeiçoarem e buscarem melhorar o "portfólio de si”, essa lógica, porém, sai da esfera do trabalho e toma todas as esferas da vida, o que pode resultar em frustrações e adoecimentos.


#ParaTodosVerem a imagem contém uma foto de uma mulher aparentemente cansada, debruçada sobre uma mesa, acima está a manchete “Síndrome de Burnout: esgotamento psíquico, relacionado ao excesso de trabalho, é cada vez mais comum entre os jovens” e no canto inferior direito está o logo do Senso Crítico.



34 visualizações0 comentário